FORNECEDORES

Conheça as marcas que compõem nosso leque de produtos.

COLCCI

Colcci é uma empresa brasileira de moda que fabrica e vende vestuário high-end e acessórios para homens e mulheres. Fundada em 1986 no Brasil, Colcci opera em 31 países, com 1.650 lojas de etiqueta e 9 lojas franqueadas. Única loja americana da Colcci é baseada em Nova Jersey , mas a empresa tem lojas em Guatemala, Espanha, Arábia Saudita, França, Itália, Reino Unido, Áustria, Suíça, Holanda, Portugal e Japão. No Brasil, tem 102 lojas franqueadas e 1.500 lojas multi-rótulo.

Colcci.jpg

FORUM

Encomendada em 1984 pelo fundador da marca, Tufi Duek, ao designer Maurício de Oliveira, a logo da Forum – inspirada em uma placa de trânsito – se tornou rapidamente símbolo de desejo pelo País. Criada em 1981 e adquirida pelo grupo AMC Têxtil em 2008, a grife que estreou nas passarelas do extinto Morumbi Fashion em 1996.

marca-forum.jpg

ELLUS

Ellus é uma marca de jeans brasileira, que nasceu em Minas Gerais na cidade de Formiga, fundada em São Paulo em 1972, conta com filiais no JapãoEmirados ÁrabesSuíçaChile e Angola.

Atualmente a marca faz parte do live-up do São Paulo Fashion Week, onde várias modelos já desfilaram representando a marca como Caroline TrentiniLuciana Curtis e Mariana Weickert. É também uma subsidiária do grupo InBrands desde 2008, holding criada para administrar as empresas adquiridas pela Ellus ao longo dos anos.

Ellus.png

LEE

Lee é uma marca americana de jeans, produzida pela primeira vez em 1924 em SalinaKansas. A empresa é detida pela Kontoor Brands, um spin-off da divisão de vestuário Jeans da VF Corporation. Sua sede está atualmente em Merriam, Kansas, nos arredores de Kansas CityMissouri. A empresa afirma que eles são um varejista internacional e fabricante de roupas casuais e desgaste de trabalho e que eles têm mais de 400 funcionários nos Estados Unidos.

Lee.png

LEVI´S

Ela foi eleita a “vestimenta do século XX” pela revista norte-americana Time.
A calça jeans Levi’s, criada em meados do século 19 e introduzida no mercado por Levi Strauss, atravessou mais de 150 anos de moda e chegou ao século 21 como ítem de luxo, com as já famosas coleções de jeans premium.
A história da marca Levi´s começou em 1847. Loeb Strauss, judeu, nascido na Bavária, aos 18 anos foi para Nova York, onde já viviam Louis e Jonas, dois de seus irmãos mais velhos.
Na cidade, trabalhou como vendedor ambulante, profissão que aprendeu com os irmãos e que era comum entre os judeus no século 19. Vendia botões, linhas, tecidos, tesouras e outros objetos.

Levi%C3%82%C2%B4s_1_edited.jpg

TRITON

Resistindo ao passar do tempo e às oscilações financeiras do mercado fashion do Brasil,  a Triton completa 45 anos ainda apostando nos jovens como principal alvo. O verão 2016 é um bom exemplo disso.
Hoje, a marca está sob domínio do grupo AMC Têxtil e há 15 anos tem o estilo chefiado pela estilista Karen Fuke. Ela foi lançada como head designer da Triton após o  afastamento do fundador Tufi Duek.

Triton.jpg

CAVALERA

Alberto Hiar uniu música, moda e arte, sendo o merchan de diversas bandas que estavam começando nos anos 90, como Ratos de Porão e Sepultura. Através dessa pegada rock and roll, Alberto conheceu Igor Cavalera, ex-baterista do Sepultura, e juntos fundaram a CAVALERA, em 1995.

Com a ideia de transformar o humor e o universo pop em moda, Hiar invadiu as passarelas da principal semana de moda da América Latina, a São Paulo Fashion Week e fez com que os desfiles da marca se tornassem um dos mais esperados em todas as temporadas. Sempre com muita irreverência e ousadia, a marca realizou diversos desfiles em locais inusitados, trazendo um ar de manifesto à CAVALERA. As margens do Rio Tietê (o mais poluído da América do Sul), o Minhocão (polêmico desde sua construção no centro de São Paulo), a Galeria do Rock, Estação da Luz, Autódromo de Interlagos e Museu do Ipiranga foram alguns dos palcos para os desfiles que tiveram a cidade de São Paulo como importante pano de fundo. Mesmo quando acontecia no prédio da Bienal ou no Parque Villa Lobos, os desfiles não eram convencionais: a marca já fez modelos levitarem no cenário; levou o SOUL MUSIC (grande movimento musical dos negros americanos) para passarela levando fashionistas a dançarem envolvidos por memórias marcantes; e até fez chover dentro da Bienal.

Cavalera1.jpg